Vasco Nogueira

Nasci a dezasseis de Junho de mil novecentos e noventa.

Pudesse fintar o fracasso com os olhos e continuar altivo. Sem diminuir, aprendesse com tudo o que falha e morre precoce.
Desejo ser um passarinho que por tantas vezes oscila as asas vãs e que o voo sempre alcança.

Os comentários estão fechados.